15 de abril de 2015

News TV, por Marcos Silvério - 15 Mar

> Notícias da TV, por MARCOS SILVÉRIO <


O beijo gay é só um dos problemas de ‘Babilônia’


Para além da demonstração de afeto entre as personagens de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg, a novela das nove da Globo tem outros problemas, que ajudam a entender as dificuldades que ela enfrenta no Ibope, como uma mocinha chata, um maniqueísmo datado, a ausência de conflitos fortes e de humor inteligente. O elenco é o ponto forte.

Às vésperas de fazer meio século, idade que será comemorada no próximo dia 26, a Globo vive um dos momentos mais dramáticos de seu horário nobre. Babilônia, a trama de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga que está completando um mês no ar, tem a pior audiência de uma novela das nove - e das oito, antiga faixa ocupada pelo principal produto de dramaturgia da emissora - da história. Vai pior até que a famigerada Em Família, que marcou de maneira melancólica a despedida de Manoel Carlos dos folhetins e era, até aqui, o recorde negativo de público do horário, por volta dos 30 pontos no Ibope da Grande São Paulo. Com uma audiência que oscila em torno dos 25 pontos, média de novela das sete, Babilônia chega a registrar 20 pontos em algumas noites. E as razões, como mostram especialistas ouvidas pela reportagem, vão além do afamado beijo gay entre as personagens de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg.

Sim, um beijo gay incomoda muita gente - e não apenas os evangélicos que hoje representam 22,2% da população, ante 64,6% de católicos, e que já vinham fazendo campanha há tempos contra os folhetins da Globo. "Estamos vivendo um momento de maior conservadorismo na sociedade e, nesses momentos, as pessoas tendem a recorrer para aquilo que acreditam ser seguro", diz Denise Tavares, professora do programa de pós-graduação em Mídia e Cotidiano (PPGMC) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Também é verdade que houve um acirramento da concorrência, com a esperta reprise, no SBT, do sucesso Carrossel (no ar, com pequenas variações, das 21h15 às 22h15) e com o primeiro folhetim bíblico da Record, Os Dez Mandamentos (no ar, geralmente, das 20h40 às 21h25). Mas isso não é tudo. Afinal, novelas controversas já tiveram o seu espaço e a concorrência vem incomodando a Globo faz tempo. É preciso olhar, portanto, algumas questões que se somam a essas e que ajudam a explicar o começo periclitante da trama.

Babilônia tem problemas no próprio texto. O maior deles talvez sejam os personagens mal construídos. A protagonista e as antagonistas, personagens que aparecem em primeiro plano no folhetim, são chapadas, sem qualquer profundidade. A mocinha Regina (Camila Pitanga) é corretíssima, não erra uma, e ainda por cima é histérica, incapaz de cativar o espectador - uma barraqueira, como sugere o trabalho que tem na praia do Leme. E as vilãs Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves) são más, muito más: cheias de ambição e inveja, elas pisam nas pessoas, traem os outros e odeiam pobres. Esse maniqueísmo, representado em algumas cenas pela distribuição do figurino, claro para Regina e escuro para as duas malévolas, vai contra tudo o que se vê hoje na TV, tanto em novela como - especialmente - em séries.

A revelação dos motivos que levam Inês a ter uma ambígua admiração por Beatriz, antecipada pelos autores depois do estouro da crise de Babilônia, pode dar algum lastro à vilã de Adriana Esteves. E pode dar a Babilônia algum conflito para se acompanhar. Ainda falta tutano, contudo, à ninfomaníaca de Gloria Pires e à mocinha de Camila Pitanga. E falta um embate real que oponha a mocinha e a vilã da história, para além do assassinato do pai de Regina, executado por Beatriz no primeiro capítulo do folhetim. As personagens, a bem da verdade, mal se trombam na babilônia que é esta novela.

Outros problemas do folhetim, apenas para pincelar o quadro, são a cansativa repetição do Rio de Janeiro como cenário - com exceção de Amor à Vida (2013), todas as tramas das nove se passam no Rio desde Insensato Coração (2011), outro texto bastante criticado de Gilberto Braga e Ricardo Linhares - e a falta de um humor inteligente, coisa de que a sua antecessora, Império, a novela do arrogante e carismático Comendador José Alfredo (Alexandre Nero), era bem servida. O núcleo cômico de Babilônia se resume àquele formado por Norberto (Marcos Vera), a cunhada, Karen (Maria Clara Gueiros), e o irmão, o malandro Luís Fernando (Gabriel Braga Nunes, mais uma vez no papel de cafajeste). Bem mediano, digamos.

É claro que a equação não poderia ser simples nem se limitar às controvérsias. Se fosse uma grande novela, afinal, Babilônia não perderia o seu público com tanta facilidade para a concorrência. E vale ressaltar que a concorrência não é tão direta assim: Os Dez Mandamentos, a trama bíblica que tem rendido 13 e até 14 pontos de média para a Record, vai ao ar antes da novela da Globo, que é exibida entre 21h15 e 22h15, e compete com ela por poucos minutos apenas. Quem bate de frente mesmo com o folhetim é a infantil Carrossel, do SBT. Uma produção "família", é verdade, mas também uma trama que atinge um público deixado de lado por Babilônia e pela TV aberta em geral: as crianças. Além do mais, Os Dez Mandamentos e Carrossel têm seus trunfos, mas não são comparáveis a uma novela da Globo, que atingiu um padrão de qualidade raro na TV. É possível elogiar as tramas das rivais, desde que com alguma complacência: são boas para o padrão das emissoras que assinam a sua produção, mas não para o padrão da Globo.

Nem tudo está perdido, portanto, para Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga. Além da experiência que possuem, os três contam com um recurso que, para as especialistas ouvidas pela reportagem, pode virar o jogo. Babilônia tem um grande elenco, pronto para decidir o jogo, quando - e se - a bola voltar a rolar redondinha. Mas é preciso que venha redonda, e não chapada como a chata e histérica Regina.

Fonte: Veja


Murilo deverá ganhar espaço em "Babilônia"


Nesta última semana, a Globo iniciou o relançamento da novela "Babilônia", em baixa na audiência.

Uma das tramas modificadas é a de Alice, personagem de Sophie Charlotte. A jovem, que seria uma prostituta agenciada pelo namorado, Murilo (Bruno Gagliasso), agora ganhará traços de mocinha. Ela teve cenas cortadas e outras regravadas.

Outra mudança certa, segundo informações do colunista Flávio Ricco, envolverá Bruno Gagliasso. Em alta no grupo de discussões promovido recentemente pela Globo, o personagem será ampliado de maneira bem importante.

Até por causa disso, Murilo irá formar uma aliança com Beatriz (Glória Pires).

A operação para salvar "Babilônia" está bem clara e deve atingir outros núcleos em breve.

O motivo é simples: a trama estreou com 33 pontos no dia 16 de março e nos últimos dias vem marcando índices na casa dos 23 pontos, o mais baixo da história da Globo no horário. Além disso, a rede vem sendo alvo de protestos de evangélicos e do público mais conservador.

Fonte: Na Telinha


Globo tem duas datas para estreia de "Favela Chique"


Mal saiu do ar como o Comendador José Alfredo em "Império", há menos de um mês, e Alexandre Nero já tem data para retornar aos trabalhos na Globo.

No dia 25 de maio será dado o pontapé inicial nas gravações de "Favela Chique" e no começo do mês, os workshops já serão iniciados Com informações do jornal Extra.

Nero será o protagonista da trama e Giovanna Antonelli, a vilã. Mesmo com alguns boatos de encurtamento de "Babilônia" por conta do fracasso no Ibope, nada ainda foi comunicado à produção, que trabalha com duas datas para a estreia de "Favela Chique": 28 de setembro e 5 de outubro.

O elenco está praticamente fechado e a equipe pede para que os atores pouco falem de seus personagens à imprensa.

A novela será escrita por João Emanuel Carneiro, o mesmo de sucessos como "Da Cor do Pecado" (2004), "Cobras & Lagartos" (2006), "A Favorita" (2008) e "Avenida Brasil" (2012).

Fonte: Na Telinha


Miguel Falabella ameaça deixar a Globo


O fato de a Globo ter adiado "pra sabe Deus quando" a estreia da nova temporada de "Pé na Cova" irritou profundamente o seu titular, Miguel Falabella.

É um descontentamento que ele não esconde de ninguém, a ponto de até ameaçar deixar a emissora.

A série de Miguel Falabella voltaria ao ar em abril na Globo, mas foi adiada para o segundo semestre.

A informação foi confirmada pela Central Globo de Comunicação (CGCom), que informou que a mudança foi motivada por uma "estratégia de grade".

Em seu perfil no Facebook, Falabella lamentou a alteração. "Aos queridos amigos, soube que 'Pé na Cova' não mais estreia em abril conforme o combinado. Triste", escreveu.

A terceira temporada de "Pé na Cova", que foi ao ar em 2014, ficou marcada pelo afastamento de Marília Pêra, a Darlene. Por conta de problemas no quadril, a atriz teve de ficar de repouso, retornando à trama na reta final da temporada.

Fonte: UOL


Marina Ruy Barbosa protagonizará "Totalmente Demais"


 O autor Daniel Ortiz já está escrevendo os últimos 10 capítulos da novela "Alto Astral", que tem garantido bons índices de audiência à Globo, dando uma sobrevida ao horário nobre da emissora.

Enquanto o folhetim tem mais quatro semanas, aproximadamente, de exibição, o canal carioca já definiu o título de mais uma produção. Com informações do colunista Flávio Ricco.

A partir do dia 11 de maio, a Globo lançará "I Love Paraisópolis", mas a próxima trama do horário já tem nome definido pela cúpula: "Totalmente Demais", da autoria de Rosane Svartman e Paulo Halm.

Marina Ruy Barbosa, que recentemente viveu Maria Isis em "Império", será a protagonista. Atualmente ela grava "Amorteamo", que estreia em maio.

O mundo da moda será o tema de "Totalmente Demais", que deve estrear no último trimestre deste ano.

Fonte: Na Telinha


"Velho Chico" terá supervisão de Benedito Ruy Barbosa


A novela "Velho Chico" tem previsão de estreia somente para o segundo semestre de 2016 no horário das 18h da Globo, mas os capítulos já começaram a ser escritos.

Edmara Ruy Barbosa, juntamente com o filho Bruno, já estão trabalhando nos 12 primeiros capítulos da trama, que terá a supervisão de Benedito Ruy Barbosa. A entrega à Globo desses capítulos acontecerá no final de abril.

O folhetim terá 155 capítulos.

A formação do elenco ainda não começou, mas um ator já está confirmado: Antônio Fagundes, que esteve em "Meu Pedacinho de Chão" no ano passado, emendando um trabalho no outro, já que tinha saído há poucos dias de "Amor à Vida", de Walcyr Carrasco.

Fagundes, aliás, pode ser visto em cartaz no "Vale a Pena Ver de Novo", na reprise de "O Rei do Gado", também de Benedito.

A trama vai se passar às margens do Rio São Francisco e trata da polêmica transposição do rio e da tomada de terras por fazendeiros da região.

Fonte: Na Telinha


"I Love Paraisópolis" aposta na fórmula de "Cheias de Charme"


Uma juventude festiva, sonhadora, batalhadora e representante da chamada “nova classe C” conduz a trama central de I Love Paraisópolis, novela das 7 que substituirá a insípida Alto Astral em 11 de maio. O maior chamariz da trama, escrita por Alcides Nogueira e Mario Teixeira, é sem dúvida a dupla Bruna Marquezine e Tatá Werneck, que interpretam as irmãs Marizete e Pandora, figuras encantadoras que vivem em uma das maiores favelas de São Paulo – é de se esperar que elas conquistem o público ainda saudoso das Empreguetes de Cheias de Charme, de 2012, o último sucesso retumbante do horário.

Em ‘I Love Paraisópolis, Caio Castro é Grego: mistura de bandido e protetor dos moradores, ele posa de “Robin Hood” no pedaço (Divulgação/ Estevam Avellar)

Numa versão leve da disputa entre ricos e pobres, a novela explora os contrastes e semelhanças entre as jovens que vivem em Parisópolis e os moradores do bairro do Morumbi. Ali vive o mocinho da história, o arquiteto Benjamin (Mauricio Destri), que planeja a reurbanização da favela, e sua noiva patricinha, Margot (Maria Casadevall). Claro que ele tem uma mãe esnobe, Soraya (Letícia Spiller), que não apóia o interesse do filho pela favela – imagine quando ela souber do envolvimento dele com Mari.

A mocinha é uma menina exemplar, que foi criada pela mãe de Danda, Eva (Soraya Revenie) e Jurandir (Alexandre Borges). Estudiosa, trabalha desde cedo para comprar uma casa própria, o sonho da família. Danda é menos determinada, mas igualmente trabalhadora – o objetivo é manter a beleza. Depois de uma confusão com o chefão local, Jávai (Babu Santana), as duas vão parar em Nova York, quando começa uma aventura policial em clima de comédia romântica. “A ideia é mostrar que esses dois lugares tão diferentes, como Paraisópolis e o Morumbi, interagem de forma fluida, quebrando as barreiras entre as classes”, diz Alcides Nogueira.

Com direção de Wolf Maya e Carlos Araújo, não por acaso um dos diretores de Cheias de Charme, a novela pretende retratar Paraisópolis como uma personagem – um verdadeiro desafio, dado o sotaque carioquíssimo dos atores escolhidos. A favela será representada em cena por uma cidade cenográfica de dez mil metros quadrados, um projeto do grande cenógrafo da casa, Mario Monteiro. Como em Meu Pedacinho de Chão, as construções têm ambientes internos, o que faz toda a diferença nas gravações. A identidade visual paulistana foi reconstruída no Projac com a ajuda de Estevão Conceição e Berbela, artistas plásticos locais que trabalharam com a equioe da novela, e a dupla Os Gêmeos, que grafitou as motos da turma de Grego (Caio Castro) e Rosicler (Paula Cohen).

Fonte: Veja


Aguinaldo Silva quer receber prêmio no SBT


O autor Aguinaldo Silva parece estar disposto a receber o troféu por ter escrito a melhor novela de 2014 por votação no "Troféu Imprensa".

Com a frase: "Faço questão de ir lá receber", dita ao colunista Flávio Ricco, Aguinaldo não poupará esforços para receber o troféu no SBT e, se for preciso, pedirá sua liberação pessoalmente à Globo para poder estar em 2016 ao lado de Silvio Santos pelo feito.

Além de "Império", eleita melhor novela de 2014, Aguinaldo tem mais um troféu à sua espera: o de melhor trama no ano de 2004, quando escreveu "Senhora do Destino", folhetim com maior audiência da década passada.

O "Troféu Imprensa" foi exibido no último domingo (12) e consagrou também os protagonistas da trama, Alexandre Nero e Lília Cabral, como melhor ator e atriz do ano passado.

Fonte: Na Telinha


Famosos participam de protesto contra o governo


Artistas foram às ruas neste domingo, 12, em ato contra governo Dilma Rousseff. Malvino Salvador postou, no Instagram, uma foto onde aparece segurando a bandeira do Brasil. "Na esperança de um Brasil decente", escreveu o ator na legenda. Viviane Pasmanter, Roberta Miranda, Lobão e o humorista Juca Chaves também apoiaram as manifestações.

"Sou apolítica! O meu dever é cidadania... É não ficar em casa vendo o trem passar. Não sou eu quem vai mudar o Brasil, mas... Sou eu que vou mudar os meus ideais. Sou eu quem vai mudar o país que existe dentro de mim. Uma andorinha só jamais fará verão. Quem sente a vergonha alheia sou eu. No pouco que observo percebo uma esperança nos olhos de um povo sofrido, enganado por uma engrenagem apodrecida há muitos anos. Não deixei o meu tempo precioso de passar com a minha família para desfilar hoje na Avenida Paulista. Fui dar uma mão, embora invisível, mas serviu para acariciar o meu patriotismo!", escreveu Roberta Miranda no Instagram após deixar a manifestação.

Os protestos, que aconteceram em 11 estados e no Distrito Federal, reuniram brasileiros que, entre outras causas, pedem por reforma política e pelo impeachment da presidente da República.

A socialite Juliana Isen, que ficou famosa ao tirar a blusa nos protestos que aconteceram no dia 15 de março, voltou a ser notícia ao posar nua nas ruas de São Paulo neste domingo, 12.

Fonte: EGO


SBT estreará programa com Rubens Barrichello


Um dos principais pilotos da história do automobilismo nacional e brasileiro com maior número de corridas na Fórmula 1, Rubens Barrichello estreará um programa no SBT em breve.

Trata-se do "Acelerados", uma atração terceirizada que irá ao ar nas manhãs de domingo, segundo o plano comercial divulgado nesta terça-feira (14) pelo emissora de Silvio Santos.

O "Acelerados" terá, além da participação de Rubens Barrichello, os jornalistas Cássio Cortes e Gerson Campos, especializados em automobilismo. O programa mostrará oscarros mais tunados e potentes do Brasil, além de testar veículos populares, mostrar automóveis clássicos e novidades do mercado automotor.

A produção terá gravações no gravações feitas no Autódromo Velo Città, localizado em Mogi Guaçu, cidade da Grande São Paulo. O programa ainda não tem data exata de estreia, mas ocorrerá ainda no primeiro semestre deste ano.

A atração pode entrar no lugar do "Vrum", exibido atualmente no horário e produzido pela TV Alterosa, afiliada do SBT em Minas Gerais.

Imagina-se que o canal não deixará dois programas com formatos iguais, praticamente um colado no outro.

Fonte: Na Telinha


Record cogita Fábio Porchat para talk-show


A Record parece querer investir na sua programação do final de noite, e Fábio Porchat faz partes dos planos. Com informações do colunista Flávio Ricco.

Porchat já se abre à possibilidade de apresentar um programa na televisão aberta. Depois de quase fechar com o SBT no ano passado, que por motivos de recessão econômica do país não fora feito, a Record começa a sondá-lo para apresentar um talk-show noturno e estender sua programação por mais algum tempo.

Paulo Franco, da área artística e programação, trabalhou com ele na Fox, mas reitera que tudo isso ainda não passou de "primeiras conversas".

As madrugadas vem sendo um filão importante de investimentos das emissoras. A Band, no entanto, cancelou seu "Agora é Tarde" alegando corte de gastos, enquanto o SBT estreou o "The Noite" e o "Okay Pessoal!!!" em 2014 e vem se dando bem.

Fonte: Na Telinha


Atrizes mudam visual para "I love Paraisópolis"

Dar vida a novas personagens é sempre um desafio para as atrizes! Nesse processo de iniciação, elas contam que a mudança no visual ajuda a encorporar as mulheres que vão representar. Para I Love Paraisópolis, Carolina Oliveira, Paula Barbosa e Caroline Abras abriram mão do comprimento dos fios, mudaram a cor e até passaram máquina zero!

Na coletiva de imprensa da próxima novela das 7, as gatas mostraram que estão arrasando com os novos looks. Confira as fotos!


Carolina Oliveira - A atriz afirma que ficou animada para mudar o visual, mas que a transformação a deixou assustada no começo. "Eu adoro mudar cabelo! Foi um desapego total! Eu estava com o cabelo na altura do ombro e com a cor normal. Demorou um pouquinho para acostumar, porque está bem diferente do que tava antes", confessa.
Carolina Oliveira cortou e mudou a cor do cabelo (Foto: Rafael França/ TV Globo - Ellen Soares/ Gshow )


Caroline Abras - A ex-loira também entrega que se espantou no primeiro momento com a nova cor do cabelo, mas garante que está amando ser morena. "Eu nunca tive ele tão escuro e foi bem chocante as primeiras manhãs. Acordei, me olhei no espelho e pensei: "Tá! Deixa eu entender. Estou morena agora". E com isso, mudei cor de roupa, estilo. É muito engraçado. Mas eu achei ótimo! Estava precisando disso, fiquei muitos anos loira. A gente pintou até sobrancelha pra ficar mais real", disse.


Paula Barbosa  - A atriz brinca que não está sendo reconhecida nas ruas, mas que agora o cabelo é dela mesmo. "Vim da Gina [personagem de Meu Pedacinho de Chão], daquele cabelão, e essa sou eu na verdade. Esse é o meu cabelo e como vou fazer uma chefe de cozinha, eles acharam interessante deixar curtinho e da cor natural. Eu achei ótimo! Agora as pessoas vão me reconhecer. Porque todo mundo lembra com aquele cabelão da Gina", falou.
Paula Barbosa fez uma mudança radical! (Foto: Estevam Avellar/ TV Globo - Raphael Dias/Gshow)

“I Love Paraisópolis” estreia dia 11/5 e é escrita por Alcides Nogueira e Mario Teixeira. A direção de núcleo é de Wolf Maya e direção geral de Carlos Araújo. O elenco conta com Bruna Marquezine, Tatá Werneck, Maurício Destri, Letícia Spiller, Caio Castro, Maria Casadevall, Henri Castelli, Alexandre Borges, Caroline Abras, Carolina Oliveira, Paula Barbosa, entre outros.

Fonte: gshow


SBT demite funcionários após cancelar telejornal


O SBT demitiu na tarde desta terça-feira (14) 46 funcionários que trabalhavam no Notícias da Manhã, telejornal que foi ao ar até a última sexta (10). Metade deles trabalhava na Redação como produtores e pauteiros e o restante estava na parte técnica. A emissora confirma os cortes e justifica que não conseguiu reaproveitar todos os empregados após o cancelamento do jornalístico.

Os apresentadores Neila Medeiros, Bruno Vicari, Patrícia Rocha e Carolina Aguaidas continuam no SBT. Parte dos repórteres do Notícias da Manhã também segue contratada, porém outros têm situação indefinida. "Não sei [se vou ser demitido]. Reza aí", disse um repórter da emisorra, apreensivo, ao Notícias da TV.

Os funcionários foram chamados um a um pelos superiores e encaminhados para o departamento de RH (Recursos Humanos) da emissora. Os cortes atingiram todos os setores do jornalismo, produtores, editores, técnicos e até estagiários. O helicóptero do jornalismo teve decolagens cortadas, e as viagens também foram suspensas. A economia com viagens e transporte vem desde às vésperas do Carnaval.

Sob efeito da crise econômica no Brasil, o SBT segue a mesma política de cortes e dispensas das concorrentes. A Band, oficialmente planeja enxugar de 5% a 6% dos custos, cancelou programas como Agora É Tarde, rescindiu com Luiz Bacci e fez demissões no Rio de Janeiro e outros Estados. A Record está terceirizando áreas técnicas, como marcenaria e cenografia, e estuda eliminar 200 empregos.

Fonte: Notícias da TV


Atores de "Malhação" assumem namoro


Após negarem durante um bom tempo, enfim os atores Isabella Santoni e Rafael Vitti anunciaram oficialmente que estão namorando.

Segundo o jornal Extra, o casal decidiu assumir o romance neste último fim de semana, durante o show da atriz e cantora Maria Luiza, no Rio. Isso acontece três dia após a divulgação de algumas fotos dos dois juntos em clima de romance em um restaurante na Zonal Sul.

Procurada, a assessora de imprensa da atriz confirmou o namoro.

Isabella Santoni e Rafael Vitti estão fazendo muito sucesso na novela "Malhação", onde interpretam Karina e Pedro. Os dois possuem fã-clube e sempre estão em alta nas redes sociais, onde internautas sobem a tag "#Perina".

Eles estariam juntos desde o início das gravações da trama, há quase um ano, mas sempre despistavam sobre o relacionamento.

Em tempo - Nesta segunda (13), Isabella e Rafael participaram do "Encontro com Fátima Bernardes" e trocaram um selinho no palco.

Fonte: Na Telinha


Enzo Celulari completa 18 anos


Parace que foi ontem, mas já se passaram 18 anos desde que Claudia Raia deu entrada na maternidade para dar à luz Enzo, seu primeiro filho com o então marido, Edson Celulari. O rapaz, que cresceu aos olhos do público, completa 18 anos nesta quarta-feira com pinta e status de galã, e vem atraindo cada vez mais fãs pela beleza, carisma e simpatia.

Bonitão, Enzo arrebatou corações de famosas como Nicole Bahls e Veridiana Freitas, a capa da “Playboy” deste mês e com quem se envolveu durante uma festa no carnaval de 2014. Apesar de fazer muito sucesso com a mulherada, o único namoro assumido do galãzinho foi com a modelo Jéssica Günter, ex de Olin Batista.

Descrito pelos pais, familiares e amigos como uma jovem amoroso, inteligente e educado, Enzo manifestou o interesse pela carreira artísica há dois anos, quando decidiu investir na música. Ele aprendeu a tocar violão e fez aulas de canto. Foi a deixa para o jovem despontar, sozinho à fama.


Mãe faz homenagem - No Instagram, a mãe, Claudia Raia postou uma homenagem pelo aniversário do filho: “Existe apenas uma idade para sermos felizes, apenas uma época da vida de cada pessoa em que é possível sonhar, fazer planos e ter energia suficiente para os realizar apesar de todas as dificuldades e todos os obstáculos. Uma só idade para nos encantarmos com a vida para vivermos apaixonadamente e aproveitarmos tudo com toda a intensidade, sem medo nem culpa de sentir prazer. Fase dourada em que podemos criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança, vestirmo-nos de todas as cores, experimentar todos os sabores e entregarmo-nos a todos os amores sem preconceitos nem pudor. Tempo de entusiasmo e coragem em que toda a disposição de tentar algo de novo e de novo quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na nossa vida chama-se presente e tem a duração do instante que passa...hj é o dia dos 18 anos do meu primogênito, meu amado, meu presente de Deus, o menino mais esperado, meu filho Enzo, siga seu caminho e que ele seja iluminado e cheio de flores. Conte comigo sempre e para sempre! Te amo demais! Parabéns!”, escreveu Claudia.


Edson Celulari também parabenizou o filho - "Que você caminhe sempre, com determinação, coragem, discernimento e curiosidade. Acredite no trabalho, na justiça e no amor. O mundo é lindo e podemos transformá-lo em algo ainda melhor. Depende de nós. Eu te amo, meu filho", postou.

Fonte: Jornal Extra


André Marques: o "Severino" da Globo


Apresentador do "Super Star", que estreia sua segunda temporada neste domingo (12), André Marques falou sobre a sua relação com a Globo.

Em entrevista ao jornal O Globo, André disse que é uma espécie de faz-tudo na emissora carioca, sempre  sendo chamado quando necessário: "Sou o Severino da TV Globo. Vão falando 'vai lá e faz' e eu vou".

Ele também comentou sobre as novidades da segunda temporada do programa: "Não tem mais o cantinho da família. Vai haver novos espaços no palco, vou conversar com as outras bandas quando estiverem se preparando para entrar. É surpresa para mim também".

André jura que o upgrade no reality não mexeu com o ego e se faz de humilde ao explicar que não se importa com o fato de ter mais destaque: "Não tenho essa vaidade. A estrela é a música, o programa está ali para enaltecer a música brasileira. O apresentador tem seus méritos, mas é para o povo. A gente conduz um espetáculo para quem está assistindo. Quem manda mesmo é quem está em casa. Estamos ali para organizar".

O "Super Star" vai ao ar todo domingo, logo após o "Fantástico", na Globo.

Fonte: Na Telinha


Primeira novela sensual, Gabriela faz 40 anos


Primeira novela que ousou ao explorar a sensualidade na teledramaturgia, Gabriela completa 40 anos de sua estreia nesta terça-feira (14). Baseada na obra de Jorge Amado (1912-2001), a trama da Globo impressionou e cativou o público pelas cenas quentes (e ao mesmo tempo ingênuas) da protagonista, interpretada por Sônia Braga, e pelas críticas à política em plena ditadura militar.

Ambientada na década de 1920, a novela mostrava a fuga de nordestinos da seca para Ilhéus, no litoral baiano, que enriquecia com a cultura de cacau e retrocedia com as ordens do coronel corrupto Ramiro Bastos (Paulo Gracindo). Entre os retirantes, estava Gabriela, moça jovem e ingênua que rapidamente passava a ser cobiçada por todos os homens da cidade.

A Globo estreou Gabriela com altas expectativas. Às vésperas de completar dez anos e desde 1970 líder de audiência em todo o Brasil, a emissora decidiu comemorar com uma adaptação de um best-seller de Jorge Amado. Na época, o romance Gabriela, Cravo e Canela já havia vendido mais de 800 mil exemplares e chegava à 50ª edição.

A novela ganhou ares de superprodução e recriou no Rio de Janeiro a Ilhéus do início do século 20. Deu resultado. Bateu recordes de audiência para o horário (22h), com picos de 54 pontos, e alçou Sônia Braga, então com 25 anos, ao estrelato. A cena em que ela sobe de vestido em um telhado para pegar uma pipa, com os moradores observando a calcinha dela, é uma das mais emblemáticas da TV brasileira.

"[Gabriela trouxe] muito prestígio [à Globo], porque nesse período não era comum adaptar literatura para a televisão. Imagine um romance de Jorge Amado, às 22h. As cores tinham recém-chegado à televisão, inclusive o único horário em cores era o das 22h", explica Mauro Alencar, Doutor em Teledramaturgia Brasileira e Latino-Americana pela USP (Universidade de São Paulo) e membro da Academia de Artes e Ciências da Televisão em Nova York (EUA).

O romance de Amado, com altas doses de sexualidade, foi amenizado na adaptação de Walter George Durst (1922-1997), sem nudez nem sexo, mais para agradar a audiência conservadora do que para fugir da censura. "Não era permitido mostrar tanta intimidade. Estávamos em 1975", relembra Alencar. Cenas mais picantes foram adicionadas no remake escrito por Walcyr Carrasco, em 2012.

Saiba por onde anda o elenco de Gabriela:


José Wilker (Mundinho Falcão) - Rival do coronel Ramiro Bastos (Paulo Gracindo), o fazendeiro Mundinho Falcão tinha ideias progressistas e participou dos movimentos de renovação política de Ilhéus. O ator interpretou o coronel Jesuíno no remake da novela, em 2012. Da primeira versão, morreram, além de Wilker (2014) e Gracindo (1995), Dina Sfat (1989), Armando Bógus (1993), Francisco Dantas (2000) e Ana Ariel (2004), entre outros atores.


Sônia Braga (Gabriela) - Virou estrela e símbolo sexual após Gabriela e, por causa disso, foi convidada em 1976 para protagonizar Dona Flor e Seus Dois Maridos, mais uma adaptação da obra de Jorge Amado, desta vez para o cinema, ao lado de José Wilker e Mauro Mendonça. O filme nacional foi visto por mais de 10 milhões de espectadores, recorde até 2010. Hoje, aos 64 anos, atua mais nos Estados Unidos do que no Brasil.


Fúlvio Stefanini (Tonico Bastos) - Conquistador, vaidoso e mulherengo, Tonico Bastos era dono do cartório da cidade e das fazendas de cacau do pai, coronel Ramiro Bastos. Casado com Olga (Ângela Leal), enganava a mulher e seduzia solteiras e casadas, mas quem mais ele desejava era Gabriela. O ator permaneceu na Globo até 2014, após o final de Amor à Vida.


Marco Nanini (Professor Josué) - Josué era diferente dos outros homens de Ilhéus por defender o amor romântico. Apaixonou-se por Malvina (Elizabeth Savala). Foi um dos primeiros trabalhos de destaque do ator, que já era consagrado quando interpretou Lineu Silva em A Grande Família. Permaneceu no humorístico até o final, em 2014.


Malvina (Elizabeth Savala) - "Com Malvina, Elizabeth Savala já protagonizou um fenômeno novo na televisão brasileira: o surgimento de uma estrela em menos de quarenta dias", escrevia o jornalista Artur da Távola (1936-2008) em 1975. Em seu primeiro trabalho na TV, Savala, com apenas 20 anos, conquistou o Brasil interpretando a jovem rebelde Malvina. Depois, atuou em mais 20 novelas na Globo. Atualmente, está no ar em Alto Astral, trama das sete.

Fonte: Notícias da TV

_____

Ficamos por aqui, de olho na telinha.

Twitter: @bysilver_br
Oferecimento:
Arte Final Gráfica (62) 3225-2847
Goiânia Hostel – Albergue – www.goianiahostel.com

-

10 de abril de 2015

News TV, por Marcos Silvério - 10 Abr



> Notícias da TV, por MARCOS SILVÉRIO <


"Verdades Secretas" é esticada em quase 20 capítulos


 A nova novela das 23h da Globo, "Verdades Secretas", nem estreou e já foi esticada. Com informações da colunista Patrícia Kogut.

O folhetim de Walcyr Carrasco, que teria aproximadamente 50 capítulos, agora vai contar com quase 70. Todo o elenco já recebeu boa parte da trama, mas eles são orientados a não darem muitas informações à imprensa.

A novela será ambientada em São Paulo e as externas em pontos da capital paulista já começaram. A trama terá nomes consagrados como Eva Wilma, que será uma viúva falida e alcoólatra com uma pitada de humor, Deborah Secco, Rodrigo Lombardi, dentre outros.

"Verdades Secretas" estreia em junho e é a primeira inédita na faixa das 23h. Desde 2011, a Globo exibiu "O Astro", "Gabriela", "Saramandaia" e "O Rebu".


Gravações - começaram nesta terça (07) as gravações de "Verdades Secretas", nova novela das 23h da Globo, escrita por Walcyr Carrasco.

Ontem, o núcleo da agência de modelos gravou na casa noturna D-Edge, na Barra Funda, em São Paulo.

Segundo informações do colunista Flávio Ricco, estavam presentes os atores Rainer Cadete, Grazi Massafera, Camila Queiroz, Rodrigo Lombardi e Yasmin Brunet. Reynaldo Gianecchini também faz parte deste núcleo, mas ainda não está gravando.

Os trabalhos de "Verdades Secretas" estão bem no começo, mas o autor Walcyr Carrasco está disparado. Ele já escreveu mais da metade da novela.

Talvez por conta do que já se viu, a direção da Globo esticou o folhetim antes mesmo da estreia. Passou de 50 para quase 70 capítulos.

Fonte: Na Telinha



'Babilônia': beijos entre Teresa e Estela são cortados


As mudanças na sinopse da novela "Babilônia" não param. A primeira alteração envolveu Alice (Sophie Charlotte) que não vai mais se prostituir. Depois, a trama da Rede Globo teve o seu logotipo alterado do vermelho para o branco após uma campanha religiosa contra o folhetim de Gilberto Braga. Agora, Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg não vão mais trocar carinhos em cena, afirma o colunista de TV Daniel Castro.

Segundo o jornalista, a baixa audiência do folhetim das nove tem influenciado tais decisões da direção da emissora carioca. Além disso, a relação homossexual entre as octagenárias Teresa e Estela, que se beijaram logo no capítulo de estreia, foi rejeitada por telespectadores participantes de um grupo de pesquisas. Eles gostam das personagens, mas não querem ver as atrizes trocando carícias no folhetim.

"As personagens foram totalmente aceitas nos grupos de discussão. São positivas, têm bom caráter. As mulheres ouvidas dizem que elas souberam criar muito bem o filho, Rafael (Chay Suede). Mas as espectadores rejeitam manifestações de carinho físico. Carinho verbal elas aprovam. Então, vamos evitar os contatos físicos entre as duas personagem daqui pra frente. A trama não muda. Não há rejeição a elas nem à temática", disse Ricardo Linhares, um dos autores da novela.

Atrizes vão se casar na história - Em cena prevista para ir ao ar no próximo dia 25, Teresa e Estela vão oficializar a união diante de uma juíza. De acordo com o colunista, a sequência ainda será gravada. No roteiro original, as mães de criação de Rafael trocariam um abraço e um selinho. O beijinho na boca está praticamente descartado.

Após a união, as idosas ficarão aproximadamente dez capítulos fora da história. Isso vai ocorrer depois que Teresa perder o filho, Lauro (Dennis Carvalho), de quem ficou afastada por três décadas, ao trocar o marido, Ubaldo, por Estela. Esse sumiço, contudo, já estava previsto na sinopse original.

Fernanda Montenegro criticou rejeição ao beijo lésbico - Logo após a estreia de "Babilônia", uma nota de repúdio a Fernanda e Nathalia foi encabeçada pelo deputado João Campos (PSDB-GO). Segundo ele, a trama "contrariou costumes, usos e tradições". Em entrevista, a intérprete de Teresa criticou o manifesto.

"A situação toda está muito radicalizada na política, no comportamento. Tudo está muito extremado, e as coisas estão se radicalizando de uma forma muito desesperada. A reação ao beijo é moral, e a cena é julgada com a verdade divina, absoluta. Todos têm o direito de se posicionar. O problema é a radicalização desse pensar e no que ele pode se transformar. Não pertenço aos exércitos que estão se formando por aí. Não precisamos desses exércitos. É uma caça às bruxas o que estão propondo, de todos os lados", disse Fernanda.

Fonte: MSN


Aguinaldo Silva detona novela de Walcyr Carrasco


Não é de hoje que o autor de novelas Aguinaldo Silva tem a língua solta e não poupa farpas em seus comentários ácidos nas redes sociais e em seu blog. Pois o clima voltou a esquentar mais uma vez entre ele e o novelista Walcyr Carrasco, com quem já havia se estranhado no ano passado. Desta vez, Aguinaldo escreveu, com todas as letras, em sua página, que a novela Amor à Vida (2013), escrita por Walcyr, foi uma "b....".

Walcyr ficou enfurecido e ameaçou usar as redes sociais para responder, mas foi aconselhado a não fazer para não prejudicar a imagem de pacifista que está cultivando para o lançamento da série de livros sobre Jesus.

Walcyr não respondeu diretamente a Aguinaldo, mas já reclamou com a Globo sobre o achincalhamento que seu desafeto fez sobre a sua novela nas redes sociais. As informações são do colunista Leo Dias, do jornal O Dia.

Em 2014, Aguinaldo acusou o colega de plagiar sua novela Fina Estampa (2011) — os autores passaram meses disputando para ver quem inventou primeiro a história da mãe pobre explorada pelo filho ambicioso, mostrada no mesmo ano em Morde & Assopra, de Walcyr.

Na época, a coisa se transformou em guerra a ponto de Walcyr ameaçar sair da Globo. A emissora se meteu e as coisas se acalmaram, até a semana passada.

Fonte: Diário Gaúcho



Coautora de "Lado a Lado" prepara novela de época


Coautora da novela "Lado a Lado" (2012), Cláudia Lage está preparando uma nova trama para a Globo. E de época. Com informações da colunista Patrícia Kogut.

Lage vai abordar o Movimento Sufragista no início do século XX. A protagonista será uma médica, profissão que era pouco comum entre as mulheres daqueles tempos. Ela ainda trabalha na sinopse.

Em parceria com João Ximenes Braga (atualmente escrevendo "Babilônia" com Gilberto Braga e Ricardo Linhares), Cláudia Lage conquistou o prêmio Emmy Internacional de melhor telenovela em 2013 com "Lado a Lado".

A trama teve no elenco nomes como Camila Pitanga, Marjorie Estiano, Lázaro Ramos, Alessandra Negrini, Patrícia Pillar, dentre outros.

Fonte: Na Telinha



Record aprova sinopse de nova novela bíblica


 A Record não pretende parar de investir em produções bíblicas.

Após os resultados de seus seriados semanais e agora com a novela "Os Dez Mandamentos", o canal acaba de aprovar um novo folhetim do gênero. Com informações do colunista Flávio Ricco.

Seguindo até mesmo uma ordem cronológica, a Record vai apresentar em 2016 "Josué e a Terra Prometida", que acontece após a morte de Moisés e Josué tem a missão de levar seu povo até Canaã, a terra prometida, como é conhecida.

"Escrava Mãe", que será produzida pela Casablanca, estreia no segundo semestre e "Josué" só começaria entre abril e junho do ano que vem.

E assim como a novela em cartaz, ela terá no máximo 150 capítulos, o que a emissora considera ideal.

Fonte: Na Telinha


SBT grava mais um "Troféu Imprensa"


A tarde desta quinta-feira (09) foi movimentada nos corredores do SBT.

Isso porque foi dia da gravação da 57ª edição do "Troféu Imprensa", tradicional premiação comandada por Silvio Santos.

Vários artistas estiveram presentes no especial, como Eliana, Marília Gabriela, Patrícia Abravanel, Paula Fernandes, Gusttavo Lima e Luan Santana. Outras emissoras também liberaram artistas para receberem troféus de anos anteriores.

A Record liberou Rodrigo Faro, a Band autorizou humoristas do "Pânico" a marcarem presença e a Globo surpreendeu ao liberar dois nomes importantes de sua dramaturgia: Mariana Ximenes, que levou a sua avó ao evento e recebeu o troféu de melhor atriz por "Passione" (2010), e Marcos Caruso, que foi eleito melhor ator por "Páginas da Vida" (2006).

Vale lembrar que Silvio Santos só entrega as estatuetas para quem vai buscar no especial. Como muitos não conseguem liberação de suas emissoras, os troféus são guardados no SBT por anos até, como foi o caso de Caruso, que conseguiu ir buscar o seu quase 10 anos após a vitória.

Troféu Imprensa - A premiação foi criada em 1958 pelo jornalista Plácido Manaia Nunes (falecido em 2007), que na época se reunia com outros jornalistas dos principais veículos da cidade no Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo. Eles apenas votavam e os ganhadores ficavam sabendo através da divulgação feita pelos jornais. Ainda não existia a estatueta.

Em 1970, Plácido Manaia Nunes cedeu os direitos ao apresentador Silvio Santos, que instituiu o troféu em forma de Oscar e deu novo formato à premiação.

O "Troféu Imprensa 2015" vai ao ar neste domingo (12), a partir das 20h30, no SBT.

Fonte: na Telinha


"Babilônia": Filho de Teresa morre em seus braços


 No capítulo de "Babilônia" que vai ao ar no dia 28, Teresa (Fernanda Montenegro) descobre que seu filho está doente. Lauro (Dennis Carvalho) passa mal na frente da mãe, mas se recusa a ir ao hospital.

A advogada insiste para que ele conte o que está acontecendo.

Lauro revela que precisa implantar um marca-passo, mas a cirurgia foi marcada para a véspera do casamento da mãe, logo, ele não poderia comparecer à cerimonia.

Teresa fica chocada e demonstra bastante preocupação. Ela decide acompanhar o médico à Itália, alugando um jato. "Eu tenho dinheiro pra isso. E se não tivesse, dava um jeito!", diz a senhora. Os dois começam a fazer as malas e Lauro passa mal.

Caído no chão, ele se declara para a mãe em uma cena emocionante. "Eu sei que eu não vou resistir", diz. Teresa implora: "Não diz isso!". "Não dá mais tempo. Mas pelo menos você me perdoou, mãe… eu te amo…", suplica Lauro.

Ela também diz que o ama e ele pronuncia sua última frase: "Eu vou morrer em paz". Logo em seguida, após um suspiro, Lauro morre nos braços da mãe, deixando-a aflita.

"Babilônia" vai ao ar logo após o "Jornal Nacional".

Em tempo - Lauro não via a mãe há mais de 30 anos. Na época, ele rejeitou Teresa ao descobrir a relação homossexual dela com Estela (Nathalia Timberg).

Fonte: Na Telinha


"BBB15": mais audiência e menos anunciantes


O "Big Brother Brasil 15" chegou ao fim na última terça-feira (07) invertendo algo que vinha acontecendo nos últimos anos.

Segundo a coluna Outro Canal, a décima quinta temporada do reality teve mais audiência e menos anunciantes que as edições passadas.

O "BBB15" alcançou média geral de 22 pontos na Grande SP, um ponto a mais que o "BBB14". Porém, as ações dentro do confinamento caíram pela metade.

De acordo com a Controle da Concorrência, empresa que monitora inserções comerciais para o mercado, seis marcas estiveram presentes em provas e festas patrocinadas dentro da casa, ante 12 que apostaram no "BBB14".

De 20 de janeiro a 29 de março, o "BBB15" exibiu 97 ações integradas de merchandising, que são aquelas em que os participantes aparecem manipulando produtos ou quando as marcas são citadas em atividades. No mesmo período, o "BBB14" teve 137.

A temporada foi vencida por Cézar Lima, que obteve 65% dos votos na final contra Amanda e faturou o prêmio de R$ 1,5 milhão.

Fonte: Na Telinha


"Cheias de Charme" irá virar filme


Sucesso no horário das 19h da Globo em 2012, a novela "Cheias de Charme" finalmente vai virar um filme a ser produzido este ano.

Segundo a revista Veja, depois de quase um ano e meio de atraso por parte da Ancine (Agência Nacional de Cinema), a entidade autorizou a captação de 8,4 milhões de reais para a produção do longa-metragem, que terá como protagonistas as "Empreguetes", que fizeram muito sucesso dentro e fora das telinhas, interpretadas por Taís Araújo, Leandra Leal e Isabelle Drummond.

A direção do longa será de José Henrique Fonseca, que fazia parte da equipe da trama, e o elenco principal o mesmo da novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, que deverão assinar o roteiro da produção.

"Cheias de Charme" foi o maior sucesso recente da faixa das 19h, onde fechou com média geral de 30 pontos de audiência. Além disso, suas músicas e personagens caíram no gosto popular na época.

Só para se ter uma ideia, a música "Vida de Empreguete", lançada exclusivamente no site da trama, chegou a ter cerca de 10 milhões de visualizações em menos de 15 dias, algo bem considerável até hoje.

Fonte: Na Telinha


TV nordestina promete novela da Televisa


A Rede Meio Norte, rede independente de televisão sediada em Teresina, capital do estado do Piauí, está prometendo exibir uma novela mexicana em sua programação.

Trata-se de "Triunfo do Amor", produzida pela Televisa entre 2010 e 2011, que tem como protagonista a atriz e ex-RBD Maite Perroni, uma das intérpretes mexicanas mais conhecidas aqui no Brasil.

A emissora promete passar a novela a partir da próxima segunda (13), no horário da tarde, às 16h15. Porém, esta exibição é ilegal.

"Triunfo do Amor" é da Televisa, que recentemente fechou um novo acordo de cinco anos com o SBT, sendo a emissora de Silvio Santos a única que pode exibir a trama em todo o Brasil.

Ainda não se sabe como a Rede Meio Norte adquiriu o material. A reportagem do NaTelinha contatou o canal piauiense, que apenas confirmou a exibição do folhetim.

Já a assessoria do SBT avisou: "Essa novela é da Televisa e a TV Meio Norte não pode exibir a novela porque o SBT tem exclusividade sobre o conteúdo mexicano em todo território brasileiro. A Televisa já intimou a TV Meio Norte a parar de promover a novela".

"Triunfo do Amor" é um remake da novela venezuelana "Cristal", que teve uma versão produzida pelo SBT em 2006, sem grande sucesso.

A história mexicana é protagonizada por Maite Perroni e William Levy, os mesmos da bem sucedida "Cuidado com o Anjo", e tem em seu elenco outros nomes conhecidos no Brasil, como Victoria Ruffo (protagonista de "A Madrasta"), Dominika Paleta (uma das vilãs de "A Usurpadora"), Guillermo García Cantú (de "A Madrasta") e Daniela Romo (de "Sortilégio").

Fonte: Na Telinha


Betty Faria substitui Marília Pêra em peça após confusão


Betty Faria foi chamada às pressas para atuar no espetáculo "A Atriz" no lugar de Marília Pêra. A peça anunciada para entrar em cartaz no Teatro do Leblon, no Rio, tinha Marília como protagonista, mas a veternana, escolhida para ser tema da Mocidade no Carnaval de 2015, deixou a produção após fazer uma lista de exigências, segundo informou o jornal "O Dia" desta sexta-feira (10).

Marília teria feito uma série de pedidos, que acabou desestruturando a produção. Ainda de acordo com o jornal, reclamações frequentes sobre o figurino e até exigências sobre a direção foram feitas.

A atriz queria que seus vestidos fossem assinados pela marca Dolce & Gabbana e exigiu sapatos da grife francesa Repetto. Considerada a dama do teatro brasileiro, a produtora, diretora e atriz, Bibi Ferreira, que assina a direção da peça e também é responsável pela produção, teve o afastamento provocado por Pêra. O diretor José Possi Neto substituiu Bibi.

Atriz pede afastamento de elenco, e depois deixa produção - O jornal também afirmou que Marília - afastada da TV desde "Pé na Cova", seriado de Miguel Falabella, de quem a atriz é amigo-, mandou trocar o estofado do sofá em que se sentaria porque o primeiro era escorregadio demais. Na lista das mudanças, a atriz ainda quis a saída de parte do elenco, menos de sua irmã, Sandra Pêra, e seu filho, Ricardo Graça Melo. Maurício Shermann, convidado para integrar o casting, teria ficado tão assustado com as confusões que pediu para sair e se despediu dos colegas na quarta-feira (8).

O imblóglio causou tanto desconforto que foi a vez de a atriz se afastar da produção. A peça que incialmente iria estrear no dia 18 de abril, será protagonizada por Betty Faria, atriz que viveu Madalena na novela das seis "Boogie Oogie", da Globo.

"A Atriz" é do inglês Peter Quilter, e foi traduzida por Marília Pêra, com produção da empresa Montenegro e Raman, responsável também pela montagem. Procurada pelo jornal, a produtora apenas confirmou a substituição das atrizes no papel principal. O dono da produtora Marcos Montenegro teria investido mais de R$ 200 mil no espetáculo, que também ganhou patrocínio da estatal Eletrobrás, de R$ 600 mil.

Miguel Falabella fala sobre Marília: 'É como jogar com o Messi' - Quando foi ao "Programa do Jô", em outubro do ano passado, Miguel Falabella foi só elogios ao falar da veterana, com quem contracenou em "Pé na Cova". No seriado, ela viveu uma maquiadora de defuntos, e até contou que, na vida real, maquiou a prória mãe no caixão: "É como entrar em um jogo com Messi", disse ele. Na atração, Miguel também se emocionou ao falar do colega José Wilker, que morreu em abril de 2014.

Fonte: MSN



Marina Ruy Barbosa desmente uso de silicone


Marina Ruy Barbosa, 19, chamou a atenção no lançamento da série “Amorteamo” que aconteceu nesta quarta-feira (8) no Rio de Janeiro. Com um decote generoso, a atriz aproveitou a ocasião e desmentiu que turbinou os seios.

“Pode apertar e ver que são meus”, afirmou ela. “Operei apêndice na semana retrasada, mas estou ótima”, acrescentou a ruiva para o portal “Gshow”.

Com relação a sua próxima personagem na TV, a sombria Malvina, a global contou que gravou a obra com uma peruca preta e lentes de contato. “Tive que usar peruca porque quando começamos a gravar eu ainda estava gravando ‘Império’. Depois que a novela acabou, acharam melhor continuar com a peruca por causa da continuidade. A Malvina usa duas perucas, cada uma para uma fase. Foi bem interessante mudar de visual”, contou.

Na trama que estreia em maio, a personagem se joga da ponte da cidade e morre afogada após ser abandonada do altar. “Para mim, isso está sendo muito importante. Me fez sair da zona de conforto. Não esperava fazer algo tão diferente. Em uma novela eu peguei fogo, na outra eu morri e agora, se pensam em noiva que dá errado, pensam logo em mim", disse.

Fonte: Yahoo


Ex-BBB Amanda não descarta posar nua


 A ex-BBB Amanda não ganhou o prêmio máximo do "BBB15", mas poderá faturar uma boa grana posando nua.

Em entrevista ao jornal Extra desta sexta-feira (10), Amanda comentou sobre o relacionamento que teve com Fernando no confinamento: "Acho que ainda não é o momento de termos uma conversa, nem nos encontramos direito nestes dias. Mas, claro, que precisamos acertar algumas coisas. Eu em São Paulo, ele no Rio. Gosto de estar com a pessoa e já tive uma relação assim que não deu certo".

Amanda, que foi uma das mais belas da última edição, falou sobre a possibilidade de posar pelada: "Nunca tive pudor com o corpo e acho lindo o nu feminino. Se for uma proposta bacana, não vejo porque não fazer".

A paulista teve um grande relacionamento com Fernando após Aline ser eliminada. Ela ficou em segundo lugar e perdeu o prêmio maior para Cézar.

Fonte: Na Telinha


Mico! Luciano Huck rasga calça em aeroporto dos EUA


O apresentador Luciano Huck, 43, passou por um apuro daqueles no final da sua viagem para o exterior. Nas redes sociais, o global contou que rasgou a calça em pleno aeroporto dos Estados Unidos.

O artista explicou que correu para não perder o voo de volta para o Brasil e que teve que remendar a roupa com fita adesiva para não mostrar demais. “A pessoa passa três dias em Boston gravando feito um alucinado. Excelentes matérias, diga-se de passagem. Louco para voltar para casa, corre para o aeroporto com os minutos contados para não perder o voo. Chega a tempo. Embarca a mala. Corre para o portão de embarque e… descobre que está com a bunda de fora [risos]. A calça rasgou feito papel. Sorte que na mochila tinha um silvertape. A pessoa se tranca no banheiro do aeroporto e faz um remendo. A retaguarda não está mais à mostra para todos os passageiros no saguão, mas a depilação está brava [risos]”, postou ele no Instagram junto com uma foto da calça em questão.

Em Boston, Luciano Huck entrevistou o jogador de futebol Tom Brady, 37. Na web, o apresentador elogiou o esportista que é marido de Gisele Bündchen, 34. “Papo incrível com o maior astro do futebol americano”, escreveu o global.


Fonte: Yahoo


Maitê Proença revela os segredos da idade


Maitê Proença é uma das mulheres mais bonitas da televisão brasileira. Aos 57 anos, a atriz revela que não tem medo da velhice, ao contrário da sua personagem na novela Alto Astral, a ex-miss Kitty, que, além de ambiciosa, tem mania de querer aparentar ser mais jovem do que realmente é. Para Maitê, o que importa é viver de bem com a vida e sem a responsabilidade de ‘seduzir o mundo’.

"Os 50 são os novos 30. Há vantagens em ter 50? Sim. Há desvantagens? Também. Ninguém gosta de ver o corpo mudando, ficando mais mole, ter que malhar três vezes mais do que antes. Mas se você tiver saúde, você ganha certo distanciamento das coisas. Aos 30 anos a gente faz muito esforço para agradar aos outros. Você precisa seduzir o mundo. Aos 50 nem tanto, então sobra tempo para o que realmente importa. Então viva seus 50", recomenda a atriz.

Maitê Proença aponta alguns segredos para amadurecer e lidar com a passagem do tempo com sabedoria. Uma delas é conhecer o próprio corpo. "Desde cedo estudei muito nutrição, então entendo de alimentação, e sei o que faz bem pra mim. Desde a adolescência eu fiz todas as experiências alimentares que se possa imaginar. Já fiquei cinco dias sem comer, já passei dez dias comendo só arroz integral, já fui vegetariana radical, e eu sei como meu corpo responde e o motivo", revela.

Para ela, o importante também é o equilíbrio. Não é preciso fazer dietas rigorosas e pode-se comer de tudo, mas sem exageros. Além disso, manter a mente em constante criação é fundamental. "Ser criativo é a única coisa que te tira do tédio e da mesmice. A gente fica se repetindo, fazendo o que sabemos fazer melhor e temos uma sensação de que estamos produzindo muito. Mas uma hora você se sente frustrado. Você sabe que não está criando nada".

Fonte: gshow.com


2015 será ano de crise na TV aberta


O momento de instabilidade que ronda o mercado brasileiro afeta diretamente as emissoras de televisão aberta.

Com capital essencialmente nacional, nenhuma rede se arrisca a dispor dinheiro em produções, temendo não ter retorno no investimento efetuado.

Nessa linha, a Record demite 300 funcionários que atuavam na novela "Vitória", o SBT enlata ainda mais sua grade e trava novas contratações e projetos, enquanto a Band começa um movimento que deverá se tornar comum na TV nos próximos meses (para não dizer anos): extinguiu o programa “Agora é Tarde”.

Muitos fatores levam à extinção do programa, entre eles custo elevado, disputa pelo formato com o humorista Danilo Gentili e a audiência do produto que, embora tenha aumentado substancialmente nos últimos tempos, segue abaixo do que Gentili apresentava no canal.

Rafinha Bastos, bem mais comportado que em outros tempos, soube levar o programa com certa qualidade, o que o credenciou a apresentador, algo que despertava dúvidas devido a seu estilo irreverente e politicamente incorreto.

Há rumores de que Danilo não vive mar de rosas em sua passagem pelo SBT. Muitas discussões entre apresentador e emissora que, até pouco tempo, faziam juras de amor.

O fato é que a crise está aí, as emissoras novamente têm que lidar com ela e mostrar que são maduras e capazes de enfrentar as mais diferentes adversidades.

“Enlatar” a grade, extinguir produtos e empurrar projetos para os anos seguintes são a tônica da televisão brasileira em 2015 e temos de nos acostumar com isso. A época de vacas gordas (embora nem tenham sido assim tão gordas para o telespectador) foi-se há algum tempo e uma longa temporada de estiagem já está em pleno curso.

A TV Globo, que faturou 6 Records e 12 SBTs no ano que passou, também deve sentir o peso da crise, embora tenha mais receio de outra crise: a de audiência.

Se financeiramente a emissora dos Marinho abocanha quase 70% de toda a verba destinada às mídias, quando o quesito é audiência a coisa muda de figura. Com as novelas das 18h e 19h passando por um período de baixa e a das 21h atingindo números impensáveis tempos atrás (chegou a 26 pontos na sexta-feira e 23 no sábado), até o "Jornal Nacional" sofre para conseguir números expressivos.

Aliado à queda da gigante carioca, SBT, com "Carrossel" e Record, com sua primeira novela bíblica "Os Dez Mandamentos", apresentam sensíveis aumentos em seus índices, o que deve ter deixado os diretores da TV carioca de cabelo em pé.

Polêmicas à parte, 2015 será um ano dolorido para a Globo, assim como para todas as outras. A diferença são alguns bilhões de reais a mais que entram nos cofres da emissora dos Marinho.

Bilhões que insistem em não seguir as tendências de migração do público e que, há muito, causam estranheza por conta disso.

Fonte: Na Telinha


Como a Globo transformou a novela no Brasil

A TV Globo foi inaugurada em 1965 e suas primeiras novelas (as exibidas naquele ano) ainda não tinham "uma cara", já que a emissora herdara o aparato (técnico e humano) da TV Paulista, que havia recém comprado. No ano seguinte, 1966, com a contratação da cubana Glória Magadan, para chefiar o setor de novelas, as primeiras produções próprias deixaram sua marca: histórias rocambolescas, em países distantes, com personagens maniqueístas e nada a ver com a realidade brasileira.


Nos anos 60: "Eu Compro Esta Mulher", "O Sheik de Agadir" (foto), "A Sombra de Rebeca", "A Rainha Louca", "O Homem Proibido", "Sangue e Areia", "Rosa Rebelde", "A Ponte dos Suspiros"

Com a saída de Magadan, em 1969, a Globo deu seu primeiro passo para a nacionalização do gênero, um movimento iniciado na TV Tupi. Com "Irmãos Coragem", em 1970, escrita por Janete Clair, a emissora conquistou, pela primeira vez, a audiência nacional. A partir de então, a telenovela brasileira ganhou o impulso necessário para que se distinguisse daquelas produzidas pelos demais países latino-americanos. Com o chamado "padrão Globo de qualidade", profissionalizou-se e industrializou-se --ainda que as TVs Excelsior e Tupi, na década anterior, já tivessem alcançado um alto grau de profissionalismo com suas produções.

Mas a Globo foi a emissora que melhor soube investir no gênero, impulsionado pela grade horizontal (a mesma atração no mesmo horário, diariamente), em horário nobre (de maior audiência desde sempre), que priorizava o sanduíche noticiário + novela (novela das 6 + jornal local + novela das 7 + jornal nacional + novela das 8, hoje 9. Assim, criou no brasileiro o hábito de manter a TV ligada, a partir do início da noite, nela, na Globo.


ANOS 70: "Véu de Noiva", "Irmãos Coragem", "Selva de Pedra", "O Bem Amado", "O Espigão", "Escalada", "Gabriela", "Pecado Capital", "Anjo Mau", "Estúpido Cupido", "Saramandaia", "Escrava Isaura", "Locomotivas", "O Astro", "Dancin' Days", "A Sucessora", "Pai Herói"

E também por seu invejável banco de talentos - ou "star system". Com o fim da Excelsior (em 1970), a Globo abocanhou parte daqueles profissionais. Além disso, com o Regime Militar, dramaturgos cerceados em seu trabalho no teatro migraram para a TV, nomes como Dias Gomes, Lauro César Muniz, Jorge Andrade, Bráulio Pedroso. Com qualidade de texto e dinheiro investido em produção, foi a vez dos atores de teatro ou cinema, que até então tinham preconceito com o gênero, também sucumbirem aos apelos da televisão.

Como uma coisa puxa a outra, o cenário musical também mudou com as novelas. Se até a década de 1960, cantores e compositores torciam o nariz para algo tão "popular", foi com a Som Livre que todos passaram a disputar um espaço, ou melhor, uma música na novela das oito (desde sempre a de maior repercussão).



ANOS 80: "Água Viva", "Baila Comigo", "Guerra dos Sexos", "Vereda Tropical", "A Gata Comeu", "Roque Santeiro", "Ti-ti-ti", "Cambalacho", "Roda de Fogo", "Brega e Chique", "Vale Tudo", "Bebê a Bordo", "O Salvador da Pátria", "Que Rei Sou Eu?", "Tieta", "Top Model"

Enquanto a Globo investia mais e mais em suas novelas, sua principal concorrente na década de 1970, a TV Tupi, tinha que lidar com a crise financeira que se alastrava na emissora e que culminou com seu fechamento, em 1980. Com o fim da Tupi, o padrão Globo estabelecido e reconhecido (inclusive lá fora, com a exportação de novelas), a "Vênus Platinada" seguiu pela década de 1980 praticamente sozinha, líder em audiência, sem concorrência, já que as demais emissoras tinham pouca repercussão com suas novelas.


ANOS 90: "Rainha da Sucata", "Barriga de Aluguel", "Vamp", "Pedra Sobre Pedra", "Mulheres de Areia", "Renascer", "A Viagem", "Quatro por Quatro", "A Próxima Vítima", "O Rei do Gado", "A Indomada", "Por Amor", "Terra Nostra"

Em 1995, a Globo inaugurou o Projac, seu centro de produção, o segundo maior da América Latina (perde apenas para os estúdios da TV Azteca, do México). Desde então, em vinte anos, várias cidades cenográficas de novelas, séries e minisséries foram lá construídas, mais centros de produção de cenários e figurinos. Uma verdadeira "Hollywood Brasileira", ou "fábrica de sonhos", o que define bem o nível de profissionalismo a que chegou o principal produto de entretenimento brasileiro. Há, pelo menos, 45 anos.


ANOS 2000/2010: "Laços de Família", "O Cravo e a Rosa", "O Clone", "Mulheres Apaixonadas", "Chocolate com Pimenta", "Celebridade", "Da Cor do Pecado", "Senhora do Destino", "Alma Gêmea", "Cobras e Lagartos", "A Favorita", "Caminho das Índias", "Caras e Bocas", "Ti-ti-ti", "Cordel Encantado", "O Astro", "Fina Estampa", "Avenida Brasil", "Cheias de Charme", "Sangue Bom", "Amor à Vida", "Meu Pedacinho de Chão"

Hoje em dia, a emissora luta para manter os mesmos patamares de outrora. Mas os tempos são outros mesmo. A televisão passa por um cenário completamente diferente de quinze anos atrás. As formas de medição de audiência não servem de parâmetro para comparação, pois não consideram as mudanças de hábito da sociedade com a popularização da TV a cabo e a internet. São concorrentes poderosos que não condizem mais com uma grade engessada. Há de se pensar nesse público para manter a sobrevivência do gênero.

Fonte: UOL


"Velozes e Furiosos 7" destrói centenas de carros


Mais de 230 automóveis foram destruídos nas filmagens de ‘Velozes & Furiosos 7’. Um número ambicioso até mesmo para uma franquia acostumada aos superlativos, afinal, o filme foi a nona maior estreia de todos os tempos nos Estados Unidos, onde arrecadou incríveis US$ 147,2 milhões em três dias – e, no Brasil, foi a maior abertura de todos os tempos, levando 2,3 milhões de pessoas aos cinemas desde que os filmes passaram a ser lançados na quinta-feira (portanto, em quatro dias).

Em entrevista ao Washington Post, o “coordenador de carros” da franquia, Dennis McCarthy, relevou que boa parte dos carros foi consumida em apenas uma cena, a da perseguição em uma estrada nas montanhas do Colorado. “Destruimos provavelmente 40 veículos só para fazer aquela cena”, disse.

McCarthy ainda acrescentou que a equipe técnica responsável pelos carros precisava ser extremamente cuidadosa para que cada veículo destruído fosse completamente inutilizado ao final das filmagens, a fim de evitar qualquer processo judicial.

No cemitério automobilístico de Velozes 7, no entanto, não jaz o Lykan Hypersport (vídeo abaixo). Embora o carrão "atravesse" prédios pelo ar no filme, só foram produzidos sete exemplares da relíquia, que custa em torno de US$ 10,9 milhões. Cada.

Fonte: MSN  
______

Ficamos por aqui, de olho na telinha.

Twitter: @bysilver_br
Oferecimento:
Arte Final Gráfica (62) 3225-2847
Goiânia Hostel – Albergue – www.goianiahostel.com
-